sábado, 29 de outubro de 2011

Entrevista à Querida Lady-Guava :)

Inês Caleiro é a menina que teve a ideia genial e ganhou o Fashion Award com a colecção fantástica que publiquei no outro dia :)  Foi entrevistada.. E o resultado foi este:
1 – Fale um pouco sobre o seu percurso nesta área do calçado.
O calçado surge de uma forma bastante espontânea na minha vida. Talvez esteve sempre  presente e eu nem me apercebi, até ao dia em que fui colocada frente a frente com este mundo de glamour e design e aí percebi que o caminho seria este.
Quando estudei na London College of Fashion, a minha tutora incentivou-me profundamente a desenvolver um projecto de calçado, que me levou a ganhar o prémio de “Best Student”. Graças a isso fui convidada a estagiar na Jimmy Choo (LOGO VI!!! ISTO NÃO PODIA TER VINDO SÓ DE PORTUGAL... VOU TENTAR SER AMIGA DELA PORQUE PODE SER QUE AINDA CHEGUE AO LOUBOUTIN...), e nesse momento foi uma espécie de ‘wake up call’ (COMPREENDO O WAKE UP CALL, EU TAMBÉM SINTO ISSO QUANDO OS VEJO...AI...)para a realidade do calçado que comecava ali.
Desde esse momento, desenhar sapatos era quase um hobbie, um puro prazer (EU É MAIS CALÇÁ-LOS, COMPRÁ-LOS, MAS QUE SERIA DO AZUL SE TODOS GOSTÁSSEMOS DO AMARELO NÃO É?), e incorporá-lo em todas as minhas influências, emergendo num background de conhecimentos serviu para definir o que visionava de um projecto futuro.
A Guava nasce no meio de desenhos de peças de mobiliario (LOL! HÁ POR AÍ ALGUNS QUE EU PUNHA NA MESA DA SALA A SUBSTITUIR A TERRINA, MAS MUITO BEM..MOBILIÁRIO...), entre contactos com fabricas de Portugal e uma enorme vontade de arriscar.
 2 – Como foi trabalhar na Jimmy Choo?
Trabalhar na Jimmy Choo fez-me abordar o requinte e a excelência de uma nova perspectiva. Trabalhei directamente com os dois designers da empresa e a Directora Criativa que na altura era a Sandra Choo, a própria sobrinha do Jimmy Choo. Era uma equipa bastante forte e dinâmica, e a profunda aprendizagem de exigência para com a máxima qualidade e detalhe do calçado foi a génesis da minha passagem na Jimmy Choo.
Foi uma aprendizagem estrondosamente enriquecedora, e provavelmente a melhor ‘escola’ para aprender um mix de business/marketing/qualidade/design.
 3 – Qual é o maior desafio de trabalhar nesta área? E qual a maior dificuldade?
A nível nacional, o maior desafio é sem dúvida ‘educar’ (CONFERE! É SÓ GENTE RETRÓGADA AINDA DOS SALTOS DE 6 CM COM 6 CM DE ARESTA, PRETOS DE ENGRAXAR!) o gosto do público. Dando-lhe a conhecer um produto inovador e avant-garde, cativando e atraindo o público ao mesmo tempo.
A maior dificuldade é encontrar na nossa indústria a tecnologia que acompanhe essa mesma inovação.
 4 – Questão inevitável, é viciada em sapatos, só compra por necessidade, ou a necessidade é um vício?
Sempre comprei sapatos por dois motivos:
Necessidade – como calcado desportivo ou confortável.
Vaidade – todas nós gostamos daquele sapato que nos faz sentir umas princesas .
5 – Qual é o tipo de sapatos que mais usa hoje em dia? Acha que a sua profissão tem influência na escolha para os sapatos do dia-a-dia, e que os seus passatempos influenciam a escolha dos restantes dias?
Sem dúvida que ser designer de calçado influencia as minhas escolhas. Acima de tudo procuro usar o calçado Guava, essencialmente porque também gosto de ser crítica sobre o meu trabalho e acima de tudo poder avaliar o que faço de modo a evoluir. Todo o resto de calçado que uso é simplesmente dedicado à função a que se direcciona, como desporto, chinelos de praia, etc.
 6 – Quais são os seus sapatos preferidos?
Os meus sapatos preferidos são os botins Norman.
7 – Qual o tipo de sapato que nunca usaria?
Não sou fan de socas. Apesar que estão bastante na moda, não é o calçado que usaria por não se identificar comigo.
8 – Que tipo de sapatos usava quando tinhas 15 anos?
Aos 15 anos comecei a desvendar um encanto por sabrinas.
9 – Acha que um par de sapatos pode mudar a sua vida?
(EU RESPONDO PRIMEIRO, CLAROOOOOOOO!!!!!!)Um par de sapatos pode mudar o nosso estado de espírito, a nossa confiança, a nossa postura para encarar o mundo. É o complemento essencial e que dá o toque final à imagem que queremos apresentar de nós mesmas. Desta forma sim, um par de sapatos pode sem dúvida mudar a nossa vida! (TAMBÉM NOS PODE CONFERIR INVALIDEZ PERMANENTE, MAS ISSO SÃO OUTROS ASSUNTOS...)
 10 – Qual é a sua frase preferida sobre sapatos? 
Quando me perguntam porque as mulheres adoram sapatos.. simplesmente gosto de dizer: “Just blame Cinderela”… BRUTAL!!!!

http://www.shoesisterhood.com/2011/10/29/entrevista-a-ines-caleiro-designer-da-guava/)?

4 comentários:

Márcia Santos disse...

Adoro as tuas «deixas» ao longo da entrevista:-) Que a senhora se conserve por cá, por muitos anos e com criatividade q.b.! Agora foram os arquitectos... Depois pode ser outra coisa qualquer!

Fashionvictress disse...

What great shoes! *_* xoxo

www.fashionvictress.com

Célia Ventura disse...

Querida Ana, fico feliz por ter gostado da entrevista que fiz e agradeço estar a divulgá-la, posso sugerir que coloque um link para a versão original(http://www.shoesisterhood.com/2011/10/29/entrevista-a-ines-caleiro-designer-da-guava/)?

Ana disse...

Claro :)*